quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

A estabilidade de preços é importante porquê?

1. “Com uma moeda estável como o euro, podes também ter a certeza de que com a tua nota poderás comprar sempre uma quantidade idêntica de bens e serviços. Contudo, se o teu dinheiro perdesse valor de forma considerável, então tu deixarias de ter confiança nele. Uma moeda tem valor porque as pessoas confiam nela”. (p. 2)
1.1. Destaca do parágrafo acima uma expressão que enfatize a importância da função de reserva de valor da moeda, num contexto de estabilidade de preços.
R: "Uma moeda tem valor porque as pessoas confiam nela"
1.2. O Euro é moeda fiduciária. Justifica.
R: É uma moeda fiduciária porque as pessoas confiam, se quisermos trocar a moeda por uma quantia de objeto as pessoas vão aceitar porque sabem que mais tarde vão puder voltar a trocá-la por outros objetos.
2. “A moeda simplifica as nossas vidas de três maneiras.” (p. 3)
2.1. Explicita as três funções da moeda.
R: Meio de troca (sem a moeda, andaríamos por ai à procura de alguém para fazer troca dos itens que eu quisesse e que a pessoa também quisesse), unidade de conta (com o Euro, podemos medir o valor de cada item) e reserva de valor (é segura, portanto ao armazenarmos sabem que o Euro nunca perderá o seu valor).
3. “Os índices de preços no consumidor – utilizados para verificar a estabilidade dos preços – são compilados uma vez por mês recorrendo ao que se designa por “um cabaz de compras”. Este cabaz contém, uma ampla variedade de produtos habitualmente consumidos por uma família representativa. O preço total do “cabaz de compras”, como uma medida do nível geral de preços, é depois verificado periodicamente para ver quanto é que os preços estão a subir”. (p. 4) 
3.1. Explicita o conceito de família representativa.
R: A família representativa, é a média do produtos que o povo consome, ou seja, as pessoas que fazem o cabaz baseiam-se no que a família representativa deseja.
3.2. Explicita o conceito de cabaz de compras.
R: O cabaz é o nível geral de preços que é depois verificado periodicamente para ver quanto é que os preços estão a subir, ou a descer.
3.3. Indica como se calculam os índices de preços no consumidor.
R: Valor do cabaz do ano/valor do cabaz de 2011*100
4. Definição: A inflação é a subida generalizada e sustentada dos preços. 
  • Se apenas subissem os preços de alguns bens, os consumidores poderiam adaptar-se a novos padrões de consumo, evitando os efeitos nefastos da inflação. 
  • Se os preços não subissem durante um período considerável de tempo, mas apenas num determinado momento, dir-se-ia que se verificou apenas uma alteração do nível geral de preços, passando para um patamar diferente no referido momento. Os preços teriam subido, mas o fenómeno não se diz inflação se não tiver continuidade.
4.1. Explicita na definição de inflação, o significado das seguintes expressões: 
a) Generalizada.- Se um produto aumentar, as pessoas têm de mudar os seus padrões de vida, mas se aumentarem todos os produtos, as pessoas não mudam os seus padrões de vida.
b) Sustentada.- Se os preços descem, ou sobem, não podem só subir hoje, e não voltar a subir, o aumento tem de ser sustentável.

4.2. Refere as seguintes causas da inflação: (p. 5)
a) Por excesso da procura- quando há excesso de procura, os produtores aumentam da inflação, pois sabem que podem lucrar mais, já que muitas pessoas estão à procura desses produtos.

b) Por aumento dos custos de produção- quando o aumento dos custos de produção aumentam, a inflação aumenta também devido ao aumento dos preços das matérias primas associados à atividade produtiva


4.3. “A deflação pode ser definida como sendo o oposto da inflação, isto é, (...)”. (p. 6) Completa a definição de deflação fazendo copy/paste.
R: Como uma situação em que o nível geral de preços desce ao longo do tempo. Pode ser o resultado de uma procura de bens e serviços reduzida, que força as empresas a venderem os seus produtos a preços mais baixos.
5. “Os preços são considerados estáveis se, _________, não subirem (como em períodos de inflação) nem descerem (como em períodos de deflação) ao longo do tempo”. (p. 6)
Completa. 
R: em média

6. A estabilidade de preços promove o crescimento económico e o emprego porque os consumidores e as empresas podem tomar decisões mais informadas se os preços forem comparáveis. (p. 7/8)
6.1. Refere-te ao interesse da estabilidade dos preços na perspectiva dos consumidores. 
R: A estabilidade na prespetiva dos consumidores é boa, porque assim não precisam de começar a pagar mais pelos mesmo itens, mas também pode ser mau porque não podem pagar menos pelos itens. Mas a estabilidade dos preços é boa pois os consumidores já podem programar o que podem comprar e não precisam de alterar, pois os preços não mudam.
6.2. Refere-te ao interesse da estabilidade dos preços na perspectiva das empresas. 
R: A estabilidade dos preços na prespetiva das empresas pode ser boa e má, boa porque assim sabem o que recebem e não começam a receber menos, e é má porque assim não conseguem aumentar os lucros das vendas.
7. “Quando os preços são estáveis, os detentores de poupanças e os credores estão dispostos a aceitar taxas de juro mais ______, dado que esperam que o valor do seu dinheiro permaneça igual por períodos mais longos. Caso contrário, iriam querer uma garantia contra a incerteza quanto ao valor futuro do seu dinheiro e passariam a exigir taxas de juro mais elevadas para os seus depósitos e empréstimos”. (p. 8)
Completa.
R: baixas
8. “Como resultado, os devedores beneficiam de taxas de juro mais ______. Isso significa que os custos de endividamento das empresas que desejam comprar máquinas mais modernas e das pessoas que pretendem um empréstimo para comprarem, por exemplo, um carro ou uma casa são mais baixos. Encorajar as empresas a investirem deste modo contribui para um aumento da sua competitividade e cria postos de trabalho adicionais. Esta é outra razão por que preços estáveis são um contributo tão importante para o crescimento económico e o emprego”. (p. 9)
Completa.
R: baixas

9. “Regra geral, os grupos mais desfavorecidos da sociedade são os que frequentemente mais sofrem com a inflação, dado que as possibilidades que têm para se protegerem são limitadas”. (p. 9) 
Refere-te aos aspectos sociais da estabilidade dos preços comparando aqueles que usufruem de rendimentos fixos (salários e pensões, por exemplo) com os que detêm rendimentos variáveis (os lucros variam com as vendas). 
R: As pessoas mais desfavorecidas da sociedade, recebem um salário fixo, então sofrem com o aumento do rendimento médio dos produtos, agora os mais favorecidos, que têm um salário variável, se os produtos que eles vendem forem superiores aos produtos que eles comprarem, ficam no lucro, agora se o valor da venda for igual ao valor de compra, não perdem nem ganham, agora se o valor de compra for mais elevado do que o valor de venda, ficam no prejuízo, ou seja, os mais favorecidos não perdem com a inflação.

10. “A política monetária do BCE visa manter a taxa de inflação anual na área do euro num nível muito baixo, ou seja, num nível inferior mas próximo de 2 % a médio prazo”. (p. 10)
10.1 Explica porque é desejável uma taxa de inflação de 2% comparativamente a 0%.
R: É mais desejável, porque com a taxa de inflação nos 0% ficam mais próximos de ter uma taxa de preços negativa, então se a taxa de inflação for de 2% têm menos possibilidades de ficar com uma taxa de preços negativo.
10.2 Explica porque seria perigoso para a economia a descida dos preços. 
R: Seria perigoso porque ficariam no prejuízo, ou seja, a economia descia.
10.3 Indica os países que pertencem à Área do Euro desde 2007.
R: Chipre, Eslováquia, Estónia, Eslovénia, Letónia, Lituânia, Malta,
11. Procure na web uma definição, e faça link para o site onde encontrar os seguintes conceitos:
11.1 Desinflação- Desaceleração do crescimento dos preços.
11.2 Estagflação- É uma mistura de estagnação económica com preços altos/inflação. A economia abranda ou encolhe mesmo, mas os preços teimam em acelerar devido, por exemplo, à escassez localizada de um produto essencial que tem implicações noutros bens, como é o caso do petróleo.

A inflação (1) deprecia o valor da moeda e (2) deteriora o poder de compra. Preenchendo este ficheiro, estude o efeito das conjunturas de preços estáveis e das conjunturas inflacionistas. Comenta o preço dos bens e o poder de compra da moeda a 10 anos.

 

Sem comentários:

Enviar um comentário