sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Oniomania – Doença que atinge 1% da população

1. Refere factores que conduzam ao consumo impulsivo.
R: Os adolescentes hoje em dia só pensam em consumir, independentemente dos objecto, as Mulheres, por exemplo, gostam de comprar muita roupa e acessórios que não são necessários, enquanto Homens gastam mais dinheiro em electrodomésticos e roupa em pouca quantidade, mas muito cara por ser de marca. porque sentem que têm um "espaço vazio" e tentam preenche lo com as compras, e depois acabam por comprar mais do que precisavam.
O consumo impulsivo também pode ser causado por distúrbios emocionais.

2. Caracteriza a oniomania.
R:A Oniomania é uma doença causada pela "febre" das compras, as pessoas perdem-se no que querem comprar e acabam sempre por comprar mais do que devem, esta doença é como se fosse o uso de droga, as pessoa não conseguem controlar o gasto que fazem nas compras.

3. Distingue o consumismo da doença (oniomania)?
R: Todos nós somos consumistas, mas as pessoas com a doença não têm a noção onde gastam o dinheiro e só gastam o dinheiro em coisas inúteis ou seja são patológicos e o resto de nós gasta o dinheiro em coisas que necessitamos portanto não são patológicos. Torna-se doença quando as pessoas ultrapassam o nível de consumismo e começam a ter um consumo como um analgésico de um infortúnio. 

4. “Comprar coisas de que não se precisa faz parte do estatuto de ser mulher”. Comenta.
R: As mulheres,na maioria, gastam mais dinheiro em coisas que não são úteis, por exemplo, gastam muito dinheiro em coisas inúteis e muitas das vezes nem chegam a usufruir das coisas que compram, comprar apenas por comprar.
5. “A compulsão não escolhe género, os homens apenas têm outros interesses”. Identifica as áreas de consumo compulsivo segundo o género.
R: As Mulheres gastam a maior parte do seu dinheiro em roupas e produtos de estética, e os Homens gastam mais dinheiro em Electrodomésticos e em vários produtos da tecnologia.

6. Identifica o perfil das pessoas que correm maior risco de se endividarem.
R: Os adolescentes pois não sabem o que necessitam e o que é mais importante para eles.

7. Refere a Internet como facilitadora do consumismo.
R: A Internet é como se fosse uma banca alargada, é uma ferramenta que pode ser usada para o bem e o mal, o mal é que as pessoas que não têm limites para comprar o que querem já nem necessitam de sair de casa para o fazer ou seja, podem comprar o que quiserem sem fazer nada mas tem também os seus lados bons porque tem uma maior diversidade de produtos para a venda e muitos consumeristas aproveitam isso para o bem.

8. Refere a Internet como ferramenta de uma atitude consumerista.
R: A Internet é uma ferramenta boa para um consumerista (consumo racional) porque pode ir à loja já com o intuito de comprar o que procurou na Internet e pode também ser usado para comunicar com os amigos e eles o ajudarem a ver o que é melhor comprar.

9. A propensão ao consumismo depende da educação? Como?
R: A propensão ao consumismo depende da educação que os pais dão aos filhos, porque se os pais derem aos filhos tudo o que eles querem eles nunca irão deixar de pedir mas se, por exemplo, os filhos tiverem uma semana sabem que não podem gastar todo o dinheiro em coisas inúteis porque mais tarde poderão precisar e não têm.

Sem comentários:

Enviar um comentário