quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Lei de Engel

1. Calcula o orçamento de cada uma das famílias.
2. Determina os coeficientes orçamentais das quatro famílias para cada classe de despesa.

R:
     



3. Representa graficamente as despesas percentuais das famílias nas diversas rubricas de despesa.










4. Verifica como a interpretação do quadro te conduz à Lei de Engel.

R: Quanto mais ricas são as famílias, mais dinheiro gastam em lazer percentual-mente e menos gastam em alimento percentual-mente e quanto mais pobres são menos dinheiro gastam em lazer percentual-mente e mais em alimento percentual-mente.


5. Comenta o elevado valor das subscrições de telemóveis em Portugal relativamente a outros países.

R: Em Portugal o uso de telemóveis tem uma maior importância por causa da Segurança e por causa também do controlo para sabermos sempre onde, por exemplo, o nosso filho está ou quando queremos contactar com alguém ser mais fácil.

6. Comenta o elevado número de automóveis em Portugal relativamente a outros países da União Europeia.

R: Portugal tem muitos automóveis por pessoa porque é a maneira mais fácil de uma pessoa se deslocar de um lado para o outro sem depender de horários dos transportes públicos mas o que pode implicar num atraso quando a pessoa se tenta deslocar para algum lado porque causa mais trânsito quando se anda com o próprio automóvel, por exemplo, um autocarro pode levar 20 pessoas enquanto um carro só leva 5 pessoas, ou seja, para levar as mesmas pessoas que um autocarro leva precisaríamos de 4 carros.

7.Calcula os coeficientes orçamentais utilizando o Quadro Q.2.9.(€) do Inquérito às Despesas das Famílias, INE. Constrói um quadro mostrando simultaneamente os valores absolutos e os coeficientes orçamentais, para as 12 categorias principais. Preview do Quadro 
Constrói um gráfico representando os coeficientes orçamentais. Comenta, referindo a Lei de Engel.

R:


R: Analisando o gráfico conseguimos perceber que quanto mais rica a família é, mais dinheiro gasta em restaurantes, cafés, Hotéis, ou seja, tudo para o lazer enquanto que as famílias mais pobres gastam mais dinheiro em produtos alimentares e bebidas não alcoólicas, por exemplo famílias com rendimento total inferior a 6300€, gasta 18,3% em alimentação e bebidas não alcoólicas e apenas 5,3% em lazer e 7,3% em hotéis restaurante e cafés, e as famílias com rendimentos superiores a 37800€, gastam 10% em alimentação, 6,8% em lazer e 12,3% em hotéis, restaurantes e cafés. As famílias com rendimento intermédio,entre 18900€ e 25200€, costumam gastar mais dinheiro em alimentação do que as pessoas mais ricas mas mais dinheiro em restaurantes, hotéis e cafés e em lazer, ou seja, é o meio termo das famílias ricas e as famílias pobres.

8. Refere como o consumo varia com os seguintes factores extra-económicos:
a) Estrutura etária dos agregados familiares;
b) Estilos de vida (v.g. fast-food, consumos lights, desportos radicais, consumos com consciência ambiental);
c) Moda;
d) Publicidade;
e) Cultura.

R: As pessoas mais idosas, por exemplo, costumas gastar dinheiro em objectos diferentes dos adultos, compram fraldas e comido própria para eles enquanto os adultos compram fraldas para os filhos, as pessoas ricas estão mais habituadas a usar o fast-food, consumos lights, desportos radicais. A moda é muito usada pelos ricos porque acham que isso é o mais importante enquanto as pessoas com menos dinheiro importam-se mais com a comida e a bebida, as coisas realmente importantes, a publicidade é usada pelos ricos porque assim que vêm uma publicidade de algo que querem eles vão logo atrás disso enquanto os pobres não se importam tanto com isso e a Cultura das pessoas ricas é pensarem primeiro no que querem e depois pensarem no que necessitam, ou seja, eles vêm uma coisa que querem e levam mas não percebem que a outra coisa seria mais útil e necessária para eles.


Sem comentários:

Enviar um comentário