sexta-feira, 29 de setembro de 2017

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Necessidades – noção e classificação

1. Escreve uma composição centrada nas necessidades que satisfazes quotidianamente utilizando dez dos termos que se encontram a negrito acima.

R: Nos dias de hoje, o custo é elevado e temos 2 necessidades: económicas(implicam bens maior que zero) e não económicos(preço nulo) e são classificas com o seu grau de importância, ou seja, podem ser Primárias(indispensáveis à sobrevivência), Secundárias(necessárias mas não indispensáveis a vida) e terciárias(inúteis, não necessárias) e podemos viver de 2 maneiras, individuais(só dizem respeito à sua pessoa) e colectivas(resulta da vida em colectividade). Cada característica tem as suas necessidades por exemplo, Multiplicidade(diz respeito ao facto de as necessidades serem múltiplas parecendo não havendo limites para elas)e Substituibilidade(as necessidades podem ser satisfeitas por bens substituíveis)

2. Qual das classificações acima estará mais relacionada com a Pirâmide de MaslowJustifica.

R: A primária porque sem as necessidades primárias, as necessidades secundárias e terciárias não podem acontecer. Por exemplo, na pirâmide de Maslow, a Fisiologia está na base porque sem elas, as necessidades da Segurança, Emocionais, Reconhecimento pessoal e a Realização pessoal não as conseguimos realizar.

3. Qual das classificações acima estará mais relacionada com a Economia? Justifica.

R: A não económica  porque sem ela não conseguimos relacionar as económicas, por exemplo de uma não económica, para respirar nós não precisamos de pagar e se não respirar-mos morremos, e um exemplo de uma económica, para nós comermos temos de pagar.

4. A alimentação é uma necessidade individual, sentida por todos. Justifica.

R: É uma necessidade individual porque apesar de toda a gente ter fome, nem toda a gente tem a mesma fome, ou seja, apesar de todos sentirem fome, nem todos têm a mesma necessidade de comer alguns necessitam mais do que outros.









































terça-feira, 26 de setembro de 2017

Os Agentes Económicos

1: Explicita os aspectos fundamentais da actividade económica.

R: Os aspectos fundamentais da actividade económica são o consumo, a produção, a distribuição, a repartição do rendimento e a acumulação do capital.

Consumo – Utilização dos bens na satisfação das necessidades 

Produção – Transformação das matérias-primas em produtos acabados

Distribuição – Deslocação física dos produtos do local de produção para o local de consumo. Engloba três actividades: o armazenamento, o transporte e o comércio

Repartição do rendimento – Distribuição das remunerações pelos factores produtivos (trabalho e capital) utilizados na produção:


Acumulação de capital – Através do processo de investimento, as empresas aumentam a capacidade produtiva instalada. Este processo é indispensável para a economia poder satisfazer as necessidades sempre crescentes da população, produzindo maior volume de bens. 


2:Em Economia estudamos o comportamento dos agentes económicos, não de sujeitos económicos individuais. Porquê?

R: Em Economia, estudamos o comportamento de agentes económicos e não de sujeitos económicos individuais porque um micro-sujeito sozinho tem comportamentos imprevisíveis, ou seja, não sabemos o que esse micro sujeito vai fazer, mas se unirmos muitos micro.sujeitos, o comportamento será mais previsível pois irão todos fazer o mesmo o que os torna o objecto de estudo da Economia.

4.As Empresas (não financeiras) produzem bens comercializáveis, enquanto o Estado produz bens não comercializáveis. Justifica definindo bens comercializáveis.

As Empresas (não financeiras) produzem bens e serviços não financeiros, ou seja, depois de fazer a compra ou o investimento, é que se saberá o lucro e as receitas que terão e o Estado produz bens a partir dos impostos. Bens comercializáveis são por exemplo petróleo, ou seja, são negociáveis

5. Entre as diversas parcelas de rendimentos do capital, qual delas é mais incerta? Justifica.

R: O Lucro pois quando investimos em algo ou compramos algo ainda não temos a certeza das receitas nem se vamos ter Lucro apenas no fim é que se sabe se conseguimos te lucro.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Custo de Oportunidade

1: Explicita o conceito de custo de oportunidade e refere alguns exemplos.

R: O custo de oportunidade é a alternativa que abandonamos representa o custo de oportunidade da alternativa que escolhemos, por exemplo, se tivermos 300 euros e um Tablet custar 200 e o telemóvel custar 200 euros também não podemos comprar os dois temos de escolher entre um deles.

2: Utilizando o conceito de custo de oportunidade, confronte a hipótese de terminar o Ensino Secundário aos 17 anos com a alternativa de o terminar mais tarde.

R: Acabar o Ensino Secundário traz-nos mais vantagens, por exemplo podemos aprofundar os estudos e no futuro teremos um emprego melhor ao contrário que se apenas terminar-mos mais tarde podemos não conseguir bom emprego pois podemos não conseguir entrar em uma universidade para concluir-mos o curso

3:Compare o custo de oportunidade associado às aulas no ensino privado com as do ensino público obrigatório. 

R: Ao estarmos no Ensino privado, temos de pagar ao Estado as matriculas ou um exame, ou seja, no fim do mês acabamos com menos dinheiro mas se estivermos no Ensino público não precisamos de pagar as tais matriculas nem os exames e acabamos com mais dinheiro no fim do mês para o que quisermos, ou seja, ao estarmos no Ensino Publico temos mais vantagens em relação ao dinheiro no final do mês. e o ensino é o mesmo.

4: Observe que a fronteira de possibilidades de produção apresenta os pontos em que é máxima a eficiência da economia na produção de espingardas e manteiga.

4.1. Explique porque não são alcançáveis pontos exteriores, como I.

R: Não existe recursos suficientes. portanto não se conseguem alcançar..

4.2. Explique porque são ineficientes pontos interiores, como U

R: Há recursos suficientes mas não são usados.

5: Explique porque muitas vezes é difícil calcular o custo de oportunidade associado às decisões políticas ou à construção de infraestruturas. 

R. Por exemplo na Cidade SONAE argumentam que o investimento de 125 milhões de euros criará mais 1.800 postos de trabalho mas vendo por outro outro lado, esse projecto provocaria o aumento do trânsito, a qualidade de vida dos residentes seria dinamizada. Por isso é que é difícil calcular o custo de oportunidade quando falamos de construir uma infraestrutura, ou em relação a decisões do estado porque nem sempre temos em conta as consequências que trará para a população, porque só pensamos nas coisas boas que fará.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Problemas económicos fundamentais

1:Refira aspectos do seu quotidiano relacionados com os problemas económicos.


R: Um problema do nosso quotidiano é por exemplo, quando queremos ir as compras, e queremos comprar roupa ou alguma coisa e não temos dinheiro.

2:Porquê estudar Economia?

R: A Economia é uma ciência social que serve para estudar os nosso problemas económicos, que ajuda a resolve-los, ou seja, estudar economia serve para no futuro não termos tantos problemas económicos.

3:Identifique o problema económico fundamental.

R:O problema económico fundamental, é que a sociedade tem muitas necessidades, mas os produtos são limitados, ou seja, um consumidor não pode consumir tudo o que deseja e um produtor não é capaz de produzir tudo o que quer também.

4:Explicite, através de um exemplo, como a produção de um bem não é apenas um problema económico.

R: Em relação a problemas económicos, na produção de bens, o produtor tem de em consideração o que vai produzir e quanto vai produzir( o mais procurado,ou seja, o que dá mais lucro), a nível tecnológico, tem de haver máquinas onde investir o capital. Por exemplo, na China, o trabalho é mais utilizado do que o capital(tractores).

terça-feira, 19 de setembro de 2017

A Economia como Ciência Social

1. Explica porque é que o estudo dos fenómenos económicos constitui uma abstracção da realidade.
R:Constitui uma abstracção da realidade porque como a realidade é muito complexa, olhamos para a realidade de forma económica e estudamos os fenómenos económicos.
2. Justifica a multiplicidade de possíveis “soluções” para o mesmo “problema económico”.

R: Para cada problema económicos existe diversas soluções para o resolver pois cada problema não exige apenas uma solução. Por exemplo se falarmos com dois economistas diferentes muito provavelmente terão opiniões opostas pois podem ter estudado em escolas diferentes, podem usar uma das duas abordagens, o modelo económico e a folha de Excel!!

3. Distingue o objecto real do objecto científico da Economia.

R: O objecto real da Economia é o Ser Humano e o objecto cientifico, é a explicação do objecto real, como por exmplo, o Desemprego é o objecto real e as leis da economia são o objecto cientifico.

4. Justifica a interdisciplinaridade  como atitude metodológica, referindo a utilidade da Economia e de três outras ciências sociais para o estudo de um dos seguintes fenómenos: 
- desemprego;

R: interdisciplinaridade é uma atitude metodológica porque usa o método de reunir as explicações de todas as ciências para perceber melhor o fenómeno completo.

Desemprego:

Economia- Permite saber a taxa de desemprego, ou seja, se houver muito desemprego, há um grande desperdício de recursos.


Sociologia- Permite saber quais são as agrupamentos sociais mais afectadas pelo desemprego..

História- Permite-nos saber como foi a evolução do desemprego ao longo deste últimos séculos e saber os motivos do desemprego.

Demografia- Permite saber de que modo o desemprego vai variando consoante a densidade populacional.




quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Apresentação

Olá, nós somos o Gonçalo(16 anos) e o Rodrigo(15 anos) e estamos aqui a comunicar a partir do nosso blogue com os alunos da turma SE1!!